"A vida parece ser comum até às próprias plantas, mas agora estamos procurando o que é peculiar ao homem." (Aristóteles)

A importância filosófica da cidadania

        São vários os critérios que compõem o exercício da cidadania de uma maneira filosófica. Há alguns dados nos quais denotam-se que a cidadania é um tipo de direito natural de um cidadão (indivíduo, ser humano), interagindo na soberania de um Estado, de forma direta (voto público, social) e indireta (prestação de serviços). Tais valores são de extrema importância, pois o mesmo é uma forma de organização do espaço, é uma forma atenuada de se viver em sociedade, apesar de alguns elementos (anarquismo, fora da lei) que a compõem torna  mais difícil esta suprema tarefa.
        Pra um cidadão obter tais direitos bem merecido o mesmo precisa apresentar valores: éticos, morais, ou seja, boa conduta (preservação do meio ambiente em que freqüenta, importâncias cobertas nos conformes como: contas, impostos etc.)
        Não se esquecendo da mera importância filosófica para essa bola de neve repleta de temáticas sociais, podemos enfatizar o “esclarecimento” social, uma vez explicado como nas escolas ou em outras partes, o mesmo nos esclarece o “respeito, tolerância” e o “desenvolvimento social”, acadêmico, apesar de a realidade estar um pouco distorcida deste contexto tão necessário e real, em meios extremos.

Texto de E.S.